A B C E F G H I L M N O P R S T U Y

Democracia

Desde seu surgimento na antiguidade clássica, o ideal democrático -- phpiração dos homens e dos povos a assumir plenamente seu destino coletivo e sua responsabilidade política -- manifestou-se de muitas maneiras diferentes. Como realidade política, no entanto, são escassos os exemplos históricos de sociedades ou grupos que tenham vivido de acordo com esse ideal. Só a partir do último terço do século XVIII, com a independência dos Estados Unidos e o triunfo da revolução francesa, surgiram as modernas democracias e iniciou-se um longo e desigual caminho de desenvolvimento e implantação dos sistemas democráticos no planeta. Leia mais...

Deus

Ser supremo, causa primeira, existente por si, absoluto, infinito, eterno, perfeito, onipotente, onisciente, o bem supremo (Summum bonum). Esses atributos de Deus poderiam ser admitidos por todas as religiões e aceitos - ainda que para negar a existência divina -- pelos ateus. O mistério de Deus. Deus é proposto pela razão e pelo sentimento como explicação do universo, da origem do homem, dos valores e da moral - verdade, bem, justiça, amor. Leia mais...

Dialética

Desde os gregos até o fim da Idade Média, a dialética esteve identificada com a lógica. Ao longo da história, porém, enriqueceu muito seu significado, até tornar-se, com Hegel e Marx, uma das categorias mais importantes do pensamento filosófico. Com a mesma raiz da palavra diálogo, dialética pode significar dualidade, mas também oposição de razões, atitudes ou argumentos. A idéia de oposição, antítese ou contradição, porém, embora essencial à noção de dialética, não esgota seu significado. Leia mais...

Direito

Deveres e obrigações se impõem à conduta de todas as pessoas no convívio familiar, nas relações de trabalho e nos vínculos religiosos. A solução dos conflitos, com base no direito e mediação do estado, torna possível a vida em sociedade. Direito é o conjunto de normas obrigatórias que disciplinam as relações humanas e também a ciência que estuda essas normas. A ciência jurídica tem por objeto discernir, dentre as normas que regem a conduta humana, as que são especificamente jurídicas. Caracterizam-se estas pelo caráter coercitivo, pela existência de sanção no caso de não observância e pela autoridade a elas conferida pelo estado, que as consagra. Leia mais...

Divisão de Poderes

Divisão de poderes é a forma constitucional de organização política dos estados democráticos em que as tarefas de governo são cumpridas por três órgãos independentes e harmônicos entre si -- o legislativo, que elabora a lei; o executivo, que executa a lei; e o judiciário, que administra a lei. Essa divisão limita as possibilidades de abuso de poder, porque exige a sanção dos três órgãos para o exercício do governo, isto é, do poder legítimo e institucional encarregado de conduzir e dirigir as atividades do estado. Essa forma de organização política é inerente aos estados de direito. Leia mais...

Dúvida

Para o homem comum, a indecisão intelectual e a hesitação prática são situações que se devem evitar ou superar. Em filosofia, no entanto, a ausência de convicção pode ser tomada de outra forma: ela foi considerada por diversos pensadores como um dos caminhos para o conhecimento. A dúvida se apresenta quando, confrontado com alternativas excludentes, a pessoa não encontra critério ou razão suficiente em que basear sua escolha. Leia mais...

     
Digite aqui seu
E-mail para receber notícias de filosofia!



Se acaso qualquer informação do site estiver equivocada, por favor avise-nos que corrigiremos