Teologia

Quando se organizou o pensamento filosófico, a idade da razão do gênero humano, o homem passou a buscar uma origem racionalmente inteligível para os fenômenos que até então se explicavam pelo mito. O advento da ciência foi ainda mais radical no questionamento da verdade religiosa. A teologia, corpo doutrinário coerente, é a tentativa de conciliar fé religiosa e pensamento racional.

Teologia, que significa literalmente "estudo de Deus", é a disciplina cujo objeto é a divindade, seus atributos e sua relação com os homens. Em sentido estrito, limita-se ao cristianismo; em sentido amplo, aplica-se a qualquer religião. Os temas da teologia são Deus, o homem, o mundo, a salvação e a escatologia (estudo do fim dos tempos).

Natureza da Teologia

O conceito de teologia teve origem na tradição grega, mas ganhou conteúdo e método apenas no interior do cristianismo. Platão, com quem o conceito emergiu pela primeira vez, associou ao termo teologia uma intenção polêmica, como fez também seu discípulo Aristóteles. Para Platão, a teologia descrevia o mítico e podia ter um significado pedagógico e temporário benéfico ao estado. A identificação entre teologia e mitologia continuou no pensamento grego posterior. Diferentes dos filósofos, os "teólogos" confundiam-se com os poetas míticos, como Hesíodo e Homero.

A teologia portanto se tornou significativa como meio de proclamar os deuses, de professar a fé e de ensinar a doutrina. Nessa prática da "teologia" pelos gregos está a prefiguração do que mais tarde se tornaria a teologia no cristianismo. Apesar de todas as contradições que emergiriam na formulação desse conceito nas várias confissões e escolas cristãs de pensamento, um critério formal permaneceu constante: teologia é a tentativa, levada à prática pelos adeptos de uma fé, de representar suas afirmações de crença de modo consistente, explicando-as a partir de seus fundamentos e relacionando a religião às demais referências humanas, como a natureza e a história, e aos processos cognitivos, como a razão e a lógica.

A teologia, como tentativa de explicar a fé por parte de quem a professa, não é neutra, nem tentada da perspectiva de observação distanciada, como seria por exemplo uma história da religião. O enfoque religioso não admite um esquema formal e indiferente, dentro do qual se enquadre, para efeito de estudo, qualquer religião. Influenciada por suas raízes nas tradições grega e cristã, a teologia é intransferível para religiões não-ocidentais.

Veja também:
Funções da Teologia
Importância Cultural da Teologia
Significado Religioso da Teologia
Temas Teológicos
Teologia, História das Religiões e Filosofia

     
Digite aqui seu
E-mail para receber notícias de filosofia!



Se acaso qualquer informação do site estiver equivocada, por favor avise-nos que corrigiremos